3 dicas para fazer transição para cosméticos naturais e orgânicos

Eu uso cosméticos naturais e orgânicos há mais de 10 anos e minha principal motivação sempre foi preservar a natureza. Isso porque, os cosméticos convencionais agridem a saúde de quem usa e são muito poluentes quando chegam ao lençol freático, depois de terem descido pelo ralo, ou à estação de tratamento e rio, quando há coleta de esgoto. Já existem estudos que comprovam isso! Por melhor que seja a infraestrutura para tratamento e os esforços concentrados, existe poluição biológica, e não química, como é o caso dos produtos de higiene e beleza.

Hoje, há pessoas que estão trocando os cosméticos convencionais pelos naturais e fazem isso por diversos motivos: preservar o ambiente, preservar a saúde, pelos resultados mais eficientes em termos de higiene e estética, por terem alergia aos ingredientes sintéticos, por preferirem aromas verdadeiros, por estarem em processo de desintoxicação, entre outros.

O importante é que seu propósito seja claro e você esteja firme na decisão, pois, como em qualquer transição, haverá desafios.

Talvez você estranhe a primeira vez que usar um cosmético natural/orgânico, por exemplo: um shampoo natural/ orgânico (cerca de 95% dos ingredientes são naturais. Saiba como identificar no Guia de Consumo de Cosméticos Saudáveis para as Pessoas e o Planeta). Ele faz menos espuma, pode embaraçar mais os fios e talvez até pareça que seu cabelo ficou pior. Mas calma! No início isso é esperado, já que você está acostumada com certo tipo resultado de um produto e com a troca terá outro.

Cosméticos naturais e orgânicos são desenvolvidos para oferecer um bom resultado a curto e longo prazo. Enquanto isso, os cosméticos convencionais vão acumulando resíduos no organismo e intoxicando ele ao longo do tempo. Portanto, irão prejudicar a saúde com resultados estéticos inversos. Por exemplo, depois de ter bastante efeito no início, o shampoo antioleosidade deixa o cabelo mais oleoso após certo tempo de uso. De maneira semelhante, anticaspa só diminui o problema no início. Em médio prazo, ele acaba ressecando o couro cabeludo e, assim, aumenta as caspas. Então talvez os primeiros resultados não sejam tão maravilhosos com os cosméticos naturais e orgânicos.
Por isso, minhas três dicas para quem quer fazer o processo de transição para cosméticos naturais e orgânicos, são:

 

1 – Paciência

Paciência para experimentar por um período razoável de cerca de três meses e ter um resultado positivo mais relevante.

 

2 – Determinação

Se não se der bem com um cosmético natural/orgânico, teste outros com a mesma função. É como em outras coisas como, por exemplo, a prática de Yoga: é possível odiar uma aula e amar outra. Pode acreditar! Experimente, experimente e experimente.

 

3 – Criatividade

Falando ainda do shampoo orgânico, depois que eu me dei conta de que alguns são tão concentrados que limpam a ponto de ressecar o cabelo, passei a diluir em água ou usar em menor quantidade. Inclusive, dá para colocar chá ou água floral no pote do shampoo.

Outro exemplo: como eu não encontrei um lápis natural/orgânico no Brasil para pintar a sobrancelha passei a usar rímel marrom natural. Agora, eu acho que ele é melhor do que o lápis!

No fim das contas, esses desafios são superados! Após a fase de transição, os resultados são excelentes e tudo passa a ter muito mais sentido. Eu me sinto realizada por saber que estou mais em harmonia com toda a natureza, que começa por mim. Só alegria e orgulho de me manter no caminho que decidi escolher!

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *